domingo, 26 de junho de 2016

Por amor do Seu nome - Alejandro Bullón



Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza, por causa do teu nome, Tu me conduzirás e me guiarás.  Sal. 31:3

Este é um salmo de aparentes contradições. O salmista afirma que o Senhor é a sua rocha a sua “fortaleza”, mas no verso dez lamenta: “Gasta-se a minha vida em tristeza e os meus anos em gemidos.” Que tipo de rocha e fortaleza é essa, que não pode tirá-lo da tristeza e dos gemidos?
Este salmo é um retrato da realidade humana. É a luta entre a fé e os sentimentos. De um lado a confiança e a certeza. Do outro a dúvida e a ansiedade. “Eu sei que Deus vai me proteger, mas será que não?” Este é o freqüente drama  do cristão.
O verso de hoje trás a certeza de que Deus agirá. O salmista enfatiza: “por causa do teu nome, tu me conduzirás e me guiarás.” Aqui está envolvida a teologia do conflito cósmico e a razão do sofrimento humano.
Por que o inimigo trás dor, lágrimas e tragédias aos filhos de Deus? Ele deseja que a criatura pense que o sofrimento é causado por Deus e se revolte contra o criador. Foi isso que Satanás lhe disse a Deus com relação a Jó “Estendo, porém a tua mão, toca-lhe nos ossos e na carne e verás se não blasfema contra ti na tua face.” Jó 2:5  Depois o relato afirma: “Então saiu Satanás da presença do Senhor e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até o alto da cabeça.” Jó.   2:7
Quem é que trás sofrimento ao ser humano? Satanás. Mas ele quer que você pense que é Deus quem o faz sofrer. Diante desta realidade Davi ora: “Por causa do teu nome, me conduzirás e me guiarás.”
Quando você sofre, está em jogo o nome de Deus, Seu caráter e Sua soberania. O inimigo faz que você feche os ouvidos aos conselhos divinos e acabe se machucando. Imediatamente ele coloca na sua mente a idéia de que Deus é injusto, que não se lembra de você ou que o abandonou.  É nessa hora que Deus será sua rocha e sua fortaleza, Ele  estenderá  a mão para você por duas razões. Porque o ama e quer vê-lo feliz, mas também porque o Seu nome está em jogo. Cada vez que você sofre, os anjos do universo estão ansiosos para ver como você reage. Com a sua maneira de reagir estará enaltecendo a misericórdia divina ou denegrindo o caráter do Criador.

Por isso, hoje, descanse nas promessas de Jesus. “Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza, por causa do teu nome, tu me conduzirás e me guiarás.”

quinta-feira, 23 de junho de 2016

O que é seu, vale mais! - Alejandro Bullón


Bebe a água de tua própria cisterna e das correntes do teu poço. Prov. 5:15

Desejar o que pertence ao vizinho é próprio da natureza humana. Se algum dia você se surpreender desejando algo alheio, não se assuste. Isso é prova de que você é apenas um ser humano.
O problema começa quando você permite que esse desejo faça ninho em sua cabeça e tome conta do seu coração. Existem pessoas que podem cair até no perigoso terreno da obsessão.
A ambição é saudável desde que seja o anelo de alcançar um alvo na vida. Uma pessoa sem ambição entra no terreno da mediocridade e mergulha de cabeça no fracasso. Empoeirado e enferrujado, envelhece sem ter chegado a lugar nenhum, após ter dado voltas e mais voltas em torno dos seus lamentos e queixumes.
Quando a ambição transforma-se no desequilibrado desejo de querer tudo para si, você está diante de uma doença, que trás frustração e amargura. Ninguém precisa lutar contra os outros. Não faça da vida uma competição contra rivais que só existem em sua mente. O mundo é vasto e existe um universo de oportunidades para todos. Cada um pode  realizar  seus sonhos, sem atrapalhar os sonhos alheios. Permita-se ser feliz com a vitória dos outros.
A cobiça é uma doença da alma. O remédio não está apenas nas mãos de um psicólogo porque não é só uma alteração da mente. É uma ferida do espírito precisa do médico divino.
O livro de provérbios é uma coleção de conselhos dados por Deus para uma vida plena e saudável. O Senhor não esta preocupado somente com o seu corpo, mas com todas as áreas de sua vida, e Ele sabe que quando a criatura é dominada pelo vírus da cobiça, não pode  ser feliz. A vida transforma-se na permanente dor de achar que o que os outros possuem é melhor. Deixa de observar e desfrutar as coisas belas da vida para concentrar-se em admirar as consecuções de todo mundo, menos as bênçãos que recebeu de Deus.
Jesus quer que você seja feliz. Quer curar as feridas ocultas do coração, que ninguém vê, e ninguém conhece, mas que sangram, incapacitando-o de ser um ser humano realizado e próspero. Por isso Jesus lhe disse hoje: “Bebe da água de tua própria cisterna e das correntes de teu poço.”

sexta-feira, 17 de junho de 2016

O preço da loucura - Alejandro Bullón


Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si a ignomínia. Prov. 3:35

O texto de hoje diz literalmente: “Os sábios brilharão”. A palavra hebraica  é ti’parah, que significa receber uma coroa brilhante. A pessoa que recebe o ti’parah recebe uma distinção especial que o diferencia das pessoas comuns. Deus promete isso para os sábios.
Sábio, no sentido bíblico não é a pessoa que possui muito conhecimento, mas que sabe usar o conhecimento para administrar a vida. A Bíblia está cheia de conselhos que abrangem todas as áreas. A pessoa que presta ouvido a estes conselhos, é uma pessoa sábia. Destacará nitidamente entre a multidão.
O lado oposto da sabedoria é nescedade. No verso de hoje Salomão se refere a ela como loucura. Só uma pessoa sem equilíbrio, nem amor pela vida, rejeita os conselhos divinos. Com esta atitude, infelizmente, “Toma sobre si a ignomínia.” Sinônimo de ignomínia seria ‘vergonha.’
O caminho da vergonha é ilógico. As pessoas desprezam os conselhos de Deus achando que são antiquados e obsoletos, acreditam que descobriram um caminho melhor, seguem os seus instintos e inclinações, racionalizam os conceitos divinos, humanizam os princípios estabelecidos por Deus. Tudo isso, em nome da felicidade e da liberdade. No entanto, o fim é ignomínia e vergonha.
Que ironia! Queriam brilhar e são estrelas sem luz. Ansiavam aparecer e andam ocultos na poeira dos seus próprios erros. Ambicionavam deslumbrar e envelheceram apagados pela vergonha que seu espírito de independência lhes trouxe.
Outro contraste entre loucos e sábios é que estes “herdam” honra. Aqueles “tomam sobre si a vergonha”. Para herdar você não precisa fazer nada. A herança é o fruto do amor. Os sábios não esperam nada e, no entanto recebem tudo. Os loucos lutam para conseguir tudo e só encontram ignomínia.
Aprenda a ser sábio. Este aprendizado leva tempo. É um processo e leva tempo,  muitas vezes é demorado e doloroso, mas vale a pena.
Não saia hoje para enfrentar os desafios da vida sem a certeza de que Jesus está no controle de sua vida. Porque: “Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si a ignomínia.”

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Salva-me ó Deus! - Alejandro Bullón


Salva-me ó Deus, porque as águas me sobrem até a alma.  Sal. 69:1

O salmo de hoje é o segundo mais citado pelos escritores do Novo Testamento. João, Lucas, Mateus, Marcos e o aposto São Paulo, usaram várias referências deste maravilhoso poema.
O salmista está em dificuldades. Isto não é novidade. Os problemas sempre o acompanham, ainda na velhice. Estavam  presentes, tentando destruir a sua fé e a sua confiança em Deus.
Desta vez. o espírito de Davi estava terrivelmente conturbado. Suas emoções estavam afetadas. O stress tinha tomado conta de toco o seu ser.
“As águas me sobem até a alma.” Clama em busca de ajuda, e o socorro divino aparece. Este salmo vai além do livramento do salmista. Refere-se também ao livramento de Sião em um templo de crise. Na realidade os sofrimentos pessoas do salmista são uma espécie de maquete dos sofrimentos coletivos da nação.
Parece que a dor emocional de Davi era causada por uma falsa acusação, levantada contra ele. “São mais que os cabelos da minha cabeça os que, sem razão me odeiam, os que com falsos motivos, são meus inimigos; por isso tenho de restituir o que não furtei.”. V. 4 Quem eram esses inimigos? Pouco importa. O que interessa é saber que na hora da angústia, o salmista sabia onde procurar socorro.
Os problemas da vida são como águas turvas e ameaçadoras. Chegam por ocasiões a ser tão torrenciais, que a pessoa perde até a vontade de continuar vivendo. O Salmo anterior fala de triunfo de vitória e este, tem como tema central os perigos e as dificuldades. Quão próximos estão a vitória da derrota, a alegria da tristeza e a vida da morte.
O fato de que tudo está bem com você hoje, não é garantia de que amanhã continuará desse jeito. Por isso é necessário que cada minuto aprendamos a depender de Deus. Assim, quando as águas turbulentas chegarem até a “alma”, saberemos deitar mão dos recursos invisíveis da fé e da confiança em Deus.
Quão triste ou quão alegre está você hoje? Importa pouco. Nesta vida sempre haverá sol e chuva, primavera e inverno. Mas se você tem certeza que sua vida está nas mãos do Senhor, saberá dizer: “Salva-me ó Deus, porque as águas me sobem até a alma.”

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Bem ou Mal - Alejandro Bullón

Quem procura o bem alcança favor, mas ao que corre atrás do mal, este lhe sobrevirá. Prov. 11:27

Quando era adolescente, gostava de  contemplar as águas correntes do rio. O Rio Rimac que desce das montanhas geladas do Peru e desemboca no Oceano Pacífico passa próximo do colégio onde estudava. Rimac significa Rio Falador. O nome era perfeito. É um rio barulhento, especialmente na época das chuvas, que arrasta muitas pedras. Gostava daquele barulho. Assim ninguém podia me ouvir quando lia poesias em voz alta, tentando aperfeiçoar a minha dicção.
Certo dia, retornando do rio descobri no galho de um velho “sauce”, um ninho de vespas. Subitamente subiu à minha mente a ideia de derrubar o ninho. O texto de hoje afirma: “quem procura o bem o alcança”. Aqui eu aprendi que quem corre atrás do mal, também o alcança. Derrubar aquele ninho de vespas, evidentemente, não era nenhum bem. Por inocente que parecesse a minha brincadeira, estava correndo atrás do mal.
Não foi fácil conseguir o meu objetivo. À medida que os dias passavam, o propósito das minhas idas ao rio já não era mais praticar a dicção e sim derrubar o ninho de vespas. Passava muito tempo jogando pedras. Até que em um fatídico dia, alcancei o que procurava. O ninho veio abaixo e em questão de segundos uma nuvem de vespas voava atrás de mim. A única saída foi jogar-me, com roupa, no rio e depois lutar com a correnteza para não ser levado pelas águas.
Salomão, tinha descrito centenas  de anos atrás o que me aconteceria. Eu não conhecia este provérbio e se o conhecia não lhe dei importância.  Graças a Deus,  o “mal” foi apenas um enxame de vespas me perseguindo.
Se você está vivo hoje está à procura de alguma coisa. A vida é uma procura permanente. Todos andamos em alguma direção e os que não andam retrocedem. A pergunta é:  para onde vai? Qual é a direção de sua caminhada? Procura o bem ou o mal? Está certo de que o caminho que você escolheu tem como propósito o bem? Isto é indispensável. Você não pode sair de casa hoje sem responder com honestidade a estas perguntas  porque “Quem procura o bem alcança favor, mas ao que corre atrás do mal, este lhe sobrevirá.”

terça-feira, 14 de junho de 2016

Preciso de Ti Senhor - Alejandro Bullón

Eu sou pobre e necessitado, ó Deus, apressa-te em valer-me, pois tu és o meu amparo e meu libertador. Senhor, não te detenhas.  Sal. 70:5

Que seria do universo se por um instante Deus deixasse de agir? Que cataclismo universal aconteceria se o Senhor se esquecesse de sua criação? No entanto, quando a dor visita o ser humano, o primeiro pensamento que sobe a sua mente é que Deus o abandonou e não se lembra mais de suas promessas.
O próprio salmista expressa com veemência: “Não te detenhas”. Ele não tem a mínima ideia da tragédia que aconteceria se o Senhor se detivesse.
Quando o Senhor Jesus esteve nesta terra disse: “Meu Pai trabalha até agora e Eu trabalho também.” João 5:17  Deus nunca para, nunca se detém, jamais ignora o que acontece com seus filhos.
Seu trabalho é diário. Protege e liberta. Seus olhos sempre  vigilantes seguem os passos de cada ser humano, pronto a socorrer.
O verso de hoje mostra o segredo para desfrutar do cuidado de Deus. Reconhecer que você é: “pobre e necessitado”. Deus não pode fazer muito por aquele que diz: “Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, ...” Apoc. 3:17
A suficiência própria é uma barreira intransponível entre a criatura e o Criador. O humanismo de nossos dias é atrevido e impede que as bênçãos de Deus nos alcancem.
O caminho mais curto para chegar ao trono da graça divina, é reconhecer: Eu sou um pecador. Nada de bom há em mim,  venho a Ti carente e necessitado, faça por mim o que eu não posso fazer por minhas próprias forças.”
Como anda sua vida financeira, familiar, profissional ou espiritual? Já lutou sozinho tentando recuperar o controle da situação, mas parece que nada dá certo? “Eu sou pobre e necessitado, ó Deus, apressa-te em valer-me, pois tu és o meu amparo e libertador. Senhor não Te detenhas.”

segunda-feira, 13 de junho de 2016

O Espírito nos Leva a Ser Filhos de Deus - Ellen White

Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Rom. 8:14.
Cristo postou-Se entre os homens como o Oráculo de Deus. Falava como quem tem autoridade, dirigindo-Se ao povo de maneira vigorosa e requerendo implícita fé e obediência. Como um povo, temos baseado nossa fé nos princípios expostos em Sua Palavra. Comprometemo-nos a levar o coração e a mente à obediência à Palavra viva, e a seguir um "Assim diz o Senhor".
Todas as nossas esperanças atuais e futuras dependem de nossa relação com Cristo e com Deus. O apóstolo Paulo usa palavras vigorosas para confirmar nossa fé a este respeito. Aos que são guiados pelo Espírito de Deus e em cujo coração habita a graça de Cristo, ele declara: "O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com Ele sofremos, também com Ele seremos glorificados." Rom. 8:16 e 17. "Não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai." Rom. 8:15.
Somos chamados por Cristo para sair do mundo e separar-nos dele. Somos chamados para levar vida santa, tendo o coração continuamente atraído para Deus e tendo em nossa vida o Espírito Santo, como presença permanente. Todo verdadeiro crente em Cristo revelará que a graça de Seu amor está no coração. Onde outrora havia separação de Deus, revelar-se-á parceria com Ele; onde outrora se manifestava a natureza carnal serão vistos os atributos do que é divino.
Seu povo deve tornar-se praticante da justiça, pessoas que busquem constantemente a Deus e sempre façam Sua vontade. Isto os tornará completos em Cristo. Devem manifestar aos anjos, aos homens e aos mundos não caídos que sua vida está de acordo com a vontade de Deus, que são adeptos leais dos princípios de Seu reino. Habitando em seus corações pela fé, o Espírito Santo os conduzirá à comunhão com Cristo e uns com os outros, produzindo neles os preciosos frutos da santidade. Review and Herald, 19 de agosto de 1909.